5 dúvidas sobre vacinas que você precisa tirar antes de viajar para o exterior

Vacinas para Viajar

O primeiro passo para quem vai cruzar a fronteira de outro país é informar-se sobre a área que você vai visitar, incluindo as doenças mais comuns no país, que podem representar uma ameaça, e que outro tipo de doenças pode contrair. Essas medidas servem não comente como uma forma de precaução para a sua saúde como também para te orientar quanto aos documentos de saúde que precisa ter para fazer a sua migração, mesmo que tenha intenção de pegar somente o seu visto de turista.

Vacinas

1.- Quais são as medidas de precaução básicas?

Para além das medidas mencionadas anteriormente (beber água engarrafada, não ingerir alimentos crus, etc.), dependendo do país de sua viagem, você pode tomar algumas precauções. Em geral, a vacina contra a hepatite A deve ser administrada a todas as pessoas que viajam para um país que não se encontra na América do norte, oeste e norte da Europa, Japão, Austrália e Nova Zelândia. A vacina contra a febre tifóide também deve gerir as pessoas que vão estar uma temporada em um país onde se tenha que tomar cuidado com os alimentos e a água. Em áreas onde a malária é uma doença freqüente, é necessário seguir rigorosamente as medidas de prevenção com medicamentos.

Você pode conferir a lista completa de vacinação no site vacina2020.com.br.

2.- Quais são as medidas específicas devo tomar?

Em algumas zonas da África e da América do Sul, recomenda-se vacinar contra a Febre Amarela é obrigatório fazê-lo para obter o visto de entrada em alguns países. As pessoas que vão estar cerca de seis meses, em uma área com elevada taxa de hepatite B também devem ser imunizadas contra essa doença. Se há mais de 10 anos que não recebe vacina contra o tétano e a difteria, recomenda-se fazê-lo. Os nascidos entre 1971 e 1981, que também devem considerar imunizadas contra o sarampo. Além disso, os adultos de 65 anos e mais, recomenda-se a imunização contra o vírus da influenza e pneumococos.

Dependendo do caso pode ser necessário uma documentação do Ministério da Saúde para comprovar a sua situação de saúde, mas isso dependerá do país. Os brasileiros que vão para a América Latina não precisam emitir o certificado para obter o visto de turista, somente nos casos de documentação permanente ou temporária (visto mercosul). 

3.- Como são úteis os repelentes de mosquitos?

O DEET (N, N-dietil-m-toluamida) é o ingrediente ativo presente na maioria dos repelentes contra insetos. O DEET é aprovado para ser utilizado em crianças maiores de dois meses de idade. Não há restrições sobre o percentual de DEET em produtos para uso em crianças. Estão atualmente disponíveis em uma variedade de apresentações: líquidos, cremes, spray e tecidos impregnados. A aplicação direta sobre a pele humana é de utilidade para repelir insetos. Além disso, recomenda-se usar roupas protetoras, roupas claras, de mangas e calças compridas.

4.- Há que tomar algum cuidado específico com as crianças?

Em geral, as crianças menores de dois anos, devem estar em dia com suas vacinas. No caso de estar com alguma vacina pendente, deverão entrar ao dia, antes de fazer a viagem.

5.- E as mulheres grávidas?

Também devem considerar algumas medidas específicas. A vacinação contra a Febre Amarela e a pólio, somente deve ser administrado a uma mulher grávida se existe um risco substancial de contrair a doença. Podem receber a vacina contra a gripe a partir da semana 13 de gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *